Notícias
Mulher passando protetor nos ombros

5 fatos sobre fotoproteção

1- Componentes orgânicos x inorgânicos

A fotoproteção química é feita através de filtros solares, que possuem compostos orgânicos (normalmente constituídos de compostos aromáticos), que agem absorvendo os raios UVA e UVB e os transformam em energias inofensivos para a pele, e compostos inorgânicoscomo o óxido de zinco, que refletem os raios solares (atuando como uma barreira física para os raios ultravioletas).

2- A pele humana

A pele humana pode ser classificada em 6 fototipos, a chamada classificação de Fitzpatrick.

  • Fototipo I – pele branca que nunca bronzeia e sempre queima
  • Fototipo 2 – também pele branca que sempre queima, bronzeia muito pouco
  • Fototipo 3 – pele morena clara que queima e bronzeia moderadamente
  • Fototipo 4 – pele morena moderada, sempre bronzeia, queima pouco
  • Fototipo 5 – pele morena escura que queima raramente e sempre bronzeia
  • Fototipo 6 – corresponde à pele negra que nunca queima e é insensível ao sol.

Todos os fototipos têm indicação para usar filtro solar, inclusive a pele negra, o que muda é o fator indicado. A pele muito branca e branca deve usar o filtro com fator de proteção entre 30 e 60; a pele morena clara a morena escura deve usar filtro entre 20 e 30; e a pele negra entre 6 e 15.

O filtro solar deve ser aplicado de 15 a 30 minutos antes da exposição solar e reaplicado a cada 2 horas ou após intensa exposição à água.

3- Uso correto do protetor solar

A quantidade de protetor a ser utilizada é de 2g por cm² de pele, mas, para facilitar, utiliza-se como medida a colher de chá.

  • Para o rosto e pescoço: uma colher de chá
  • Colo e costas: duas colheres de chá
  • Braços: uma colher de chá
  • Pernas e pés: duas colheres de chá

4- Ação do protetor solar

O câncer de pele tem como principal fator de risco a exposição solar, uma vez que os raios ultravioletas penetram na pele, causando dano ao DNA celular e, dessa forma, desencadeiam o câncer de pele.

Por isso, o uso do filtro solar é fundamental para prevenir o câncer de pele. Eles agem de duas formas:

Os inorgânicos, também conhecidos como físicos, compostos por óxido de zinco ou dióxido de titânio, se alojam na camada mais superficial da pele e formam uma barreira que reflete os raios solares e evita a sua ação nas células da pele.

Já os filtros orgânicos, também chamados de químicos, agem absorvendo a radiação solar e convertendo-a em uma energia inofensiva à pele humana.

5- Cuidado na hora de escolher o protetor solar

Existem alguns componentes químicos dos protetores solares que podem ser prejudiciais à pele, podendo desencadear alergias e irritações e, em alguns casos, teriam ação cancerígena, como a benzofenona-3 e 4, metil benzidileno, cânfora e o octilmetoxicinamato.

A Anvisa e o comitê científico de produtos de consumo da comunidade européia (SCCP) emitiram pareceres demonstrando o perfil de segurança dessas substâncias para uso em filtros solares desde que respeitando as concentrações consideradas seguras.

Existem 35 substâncias aprovadas como filtro ultravioleta pela Anvisa. O uso excessivo de filtro solar pode determinar um maior acúmulo dessas substâncias na pele e uma maior absorção sistêmica, que pode aumentar o risco de reações alérgicas, alterações hormonais, surgimento de determinados cânceres e danos celulares. Também podem interferir na síntese de vitamina D , já que a sua conversão em vitamina D ativa depende da ação dos raios ultravioletas B, que são bloqueados pelos filtros.

Para entender melhor sobre os cuidados com a sua pele, é melhor ter o parecer de um especialista de confiança. A Dra. Kaliandra é dermatologista no Rio de Janeiro e atende na Avenida Rio Branco, 185 – Sala: 403/404 – Centro, Rio de Janeiro. Telefone: (21) 3199-0400. Agende sua consulta!

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente

Whatsapp